Ao longo dos  sete anos em que pratico e estudo temas relativos ao Envelhecimento Ativo, fui aprendendo e reunindo algumas palavras. Seus significados passaram a fazer parte do meu interesse. Há também órgãos e instituições. Reuni os dois num pequeno vocabulário. Acredito que  ele pode ser útil para você. Thereza Christina Jorge.

Autonomia
Capacidade de autogovernar-se, de dirigir-se por suas próprias leis ou vontade própria; soberania.

Autoestima
Sentimento de satisfação e contentamento pessoal que experimenta o indivíduo que conhece suas reais qualidades, habilidades e potencialidades positivas e que, portanto, está consciente de seu valor, sente-se seguro com seu modo de ser e confiante em seu desempenho.

BPC
Benefício de Prestação Continuada de Assistência Social, um tipo de ajuda mensal equivalente a um salário mínimo que o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) proporciona a: Idosos com 65 anos ou mais; Pessoas com deficiência e incapacitadas para o trabalho.

Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa
Praça dos Três Poderes, Câmara dos Deputados
Anexo II, Pavimento Superior, Ala B, Sala 187
Brasília – DF / CEP: 70160-900
Telefones: (61) 3216-6951 / 6955 / 6952

Conscientização
1 Ato ou efeito de conscientizar(-se).
2 PSIC Atividade ou efeito de conceituação de uma ação, de forma que permita que ela brote da sombra do inconsciente, adquirindo, no plano do consciente, um novo significado em seu conteúdo nocional.
3 POLÍT, SOCIOL Percepção ou atividade de tomada de consciência quanto à natureza das questões de ordem política, social, econômica e cultural afeitas à realidade circundante, em especial aquelas pertinentes às relações de trabalho e produção.

Cuidador/a de idosos
pessoa especialmente treinada para lidar com idosos dependentes, que se torna responsável por administrar medicamentos, dar banho, auxiliar durante as refeições, ajudar a caminhar etc.

Dependência
1 Condição de dependente; subordinação, sujeição: “Decidi tomar a iniciativa: não poderia ficar na dependência do acaso, que certamente não me favoreceria” (MS).
2 Carência de proteção.

Envelhecimento Ativo
“O envelhecimento ativo aplica-se tanto a indivíduos quanto a grupos populacionais. Permite que as pessoas percebam o seu potencial para o bem-estar físico,  social e mental ao longo do curso da vida, e que essas pessoas participem da sociedade de acordo com suas necessidades, desejos e capacidades; ao mesmo tempo, propicia proteção, segurança e cuidados adequados, quando necessários. A palavra “ativo” refere-se à participação contínua nas questões sociais, econômicas, culturais, espirituais e civis, e não somente à capacidade de estar fisicamente ativo ou de fazer parte da força de trabalho.  As pessoas mais velhas que se aposentam e aquelas que apresentam alguma doença ou vivem com alguma necessidade especial podem continuar a contribuir ativamente para seus familiares, companheiros, comunidades e países.”

Estatuto do Idoso – Lei 10741/03 | Lei no 10.741, de 1º de outubro de 2003 (íntegra da Lei _ http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/l10.741.htm)

Os direitos da pessoa idosa estão reunidos no Estatuto do Idoso (Lei n. 10.741), aprovado em 2003, após quase uma década de tramitação no Congresso Nacional. O Estatuto, que regula os direitos das pessoas com idade igual ou superior a 60 anos, reúne 118 artigos. Em linhas gerais, ele estabelece a obrigação da família, da comunidade, da sociedade e do Poder Público em assegurar ao idoso, com absoluta prioridade, a efetivação do direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, à cultura, ao esporte, ao lazer, ao trabalho, à cidadania, à liberdade, à dignidade, ao respeito e à convivência familiar e comunitária.
Neste CNJ Serviço, procuramos reunir alguns dos principais direitos dos idosos.
Saúde
O idoso tem atendimento preferencial no Sistema Único de Saúde (SUS) e é vedada a discriminação nos planos de saúde pela cobrança de valores diferenciados em razão da idade. Em julgamento recente, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que planos com valores diferenciados por faixa de idade não praticam a discriminação proibida pela Lei. O entendimento foi de que a mudança de valores proporcionais à idade do segurado corresponde a uma legítima expectativa de aumento de demanda pelos serviços de assistência médica e hospitalar contratados. Na avaliação do STJ, o que a lei proíbe é a atitude discriminatória do plano de saúde, que eleve tanto o valor da mensalidade de modo a inviabilizar a assistência ao idoso.
Transporte
Nos veículos de transporte coletivo, serão reservados 10% dos assentos para idosos, assim como é assegurada a reserva, para os idosos, nos termos da lei local, de 5% das vagas nos estacionamentos públicos e privados.
Educação e Cultura
O idoso tem direito a 50% de desconto nos ingressos para eventos artísticos, culturais, esportivos e de lazer. O estatuto estabelece que os idosos participarão das comemorações de caráter cívico ou cultural, com objetivo de assegurar a transmissão de conhecimentos e vivências às demais gerações, no sentido da preservação da memória e da identidade culturais. Nesse sentido, o documento também determina que nos currículos mínimos dos diversos níveis de ensino formal sejam inseridos conteúdos voltados ao processo de envelhecimento, ao respeito e à valorização do idoso, de forma a eliminar o preconceito e a produzir conhecimentos sobre a matéria.
Trabalho na terceira idade
É proibida a discriminação e a fixação de limite máximo de idade na contratação de empregados, sendo passível de punição quem o fizer, inclusive para concursos, ressalvados os casos em que a natureza do cargo o exigir. O primeiro critério de desempate em concurso público será a idade, dando-se preferência ao de idade mais elevada. O estatuto determina que o Poder Público criará e estimulará programas de profissionalização especializada para idosos, preparação dos trabalhadores para aposentaria e o estímulo às empresas privadas para admissão de idosos ao trabalho.
Violência
O Estatuto do Idoso determina também que nenhum idoso poderá ser objeto de negligência, discriminação, violência, crueldade ou opressão. A lei considera como violência praticada contra idosos qualquer ação ou omissão praticada em local público ou privado que lhe cause morte, dano ou sofrimento físico ou psicológico. A discriminação de uma pessoa idosa, impedindo ou dificultando seu acesso a operações bancárias, aos meios de transporte, ou por qualquer outro meio ou instrumento necessário ao exercício da cidadania, por motivo de idade resulta em pena de reclusão de seis meses a um ano e multa.
Abandono
Abandonar o idoso em hospitais, casas de saúde, entidades de longa permanência, ou congêneres, ou não prover suas necessidades básicas, conforme o artigo 98 do Estatuto do Idoso, gera pena de detenção de seis meses a três anos e multa. Pena de detenção de dois meses a um ano e multa para quem expuser a perigo a integridade e a saúde, física ou psíquica, do idoso, submetendo-o a condições desumanas ou degradantes. Fica sujeito à mesma pena quem privar o idoso de alimentos e cuidados indispensáveis, ou quando sujeitá-lo a trabalho excessivo ou inadequado. A pena pode ser aumentada de um a quatro anos se houver lesão corporal de natureza grave, e reclusão de quatro a doze anos se o fato resultou em morte.
Pensão alimentícia
Os idosos que, a partir de 60 anos, não têm condições de se sustentar nem contam com auxílio de parentes próximos têm direito a pensão alimentícia. O benefício funciona nos mesmos moldes que a pensão paga pelos pais aos filhos. O artigo 12 do Estatuto do Idoso determina que a obrigação alimentar é solidária, ou seja, apesar de todos os filhos terem a obrigação, a ação pode ser promovida somente contra um deles que tenha melhor condição financeira. Caso a pensão alimentícia já esteja fixada judicialmente ou por acordo, o idoso pode ingressar com ação de execução de pensão alimentícia contra o devedor. A medida pode resultar na prisão do parente inadimplente, caso não pague os atrasados.
Caso os filhos não tenham condições financeiras de pagar o benefício, o idoso pode pleitear o benefício assistencial oferecido pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). De acordo com informações do Governo Federal, disponibilizadas no Portal Brasil, para solicitar o Benefício Assistencial ao Idoso é preciso agendar o atendimento por meio da Central de Atendimento 135. O valor do benefício corresponde à garantia de um salário mínimo, na forma de benefício assistencial de prestação continuada mensal, devido à pessoa idosa com 65 anos ou mais que comprove não possuir meios de prover a própria manutenção e também não possa ser provida por sua família.

Geriatria
MED Ramo da medicina que se ocupa das doenças e das condições gerais do envelhecimento.

Gerontologia
MED Área do conhecimento científico, multidisciplinar, que estuda o processo de envelhecimento humano, abrangendo os aspectos físicos, emocionais e socioculturais.legislação

Idadismo
Discriminação em razão da idade, encontra-se enraizado na sociedade portuguesa, indica o relatório da OMS. Esta discriminação impede o envelhecimento ativo e saudável, difundindo “o abuso, o acesso limitado ou tratamento diferenciado no acesso a serviços, reduzidas oportunidades de trabalho e de formação profissional, falta de condições e técnicos nas residências/lares, reduzida cobertura de apoio domiciliário, a invisibilidade ou representações estereotipadas na comunicação social, acessibilidade reduzida, entre outros”.

Intergeracional
Que se realiza entre duas ou mais gerações; relacionado com o que se estabelece entre duas ou mais gerações: pobreza intergeracional; comportamentos intergeracionais. Em artigo, a assistente social Sara Nigri, professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), escreve sobre o conceito de gerações e as relações intergeracionais.
Para a Nigri, o relacionamento dos idosos com os mais jovens pode ajudar a romper o isolamento e aumentar a autoestima, mas essas relações podem ser conflituosas. O artigo no site:http://prattein.com.br/home/images/stories/230813/Envelhecimento/Geracoes.pdf

Legislação
http://www4.planalto.gov.br/legislacao

MDH — Ministério da Mulher no site http://www.mdh.gov.br/

Conselho Nacional dos Direitos do Idoso (CNDI) é um órgão superior de natureza e deliberação colegiada, permanente, paritário e deliberativo, integrante da estrutura regimental do Ministério dos Direitos Humanos . Cabe a ele elaborar as diretrizes para a formulação e implementação da Política Nacional do Idoso.
Secretaria Nacional de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa

Plano de Ação Internacional para o Envelhecimento
Brasil tem participado ativamente das discussões e negociações sobre os direitos das pessoas idosas, destacadamente no Mercosul; na Comissão Econômica para a América Latina, na Organização dos Estados Americanos e nas Nações Unidas.

Inclusão
1 Ato ou efeito de incluir(-se); introdução de uma coisa em outra, de um indivíduo em um grupo etc.; inserção.

Longevidade
1 Qualidade de longevo.
2 Duração da vida de uma pessoa, de um grupo, de uma espécie, mais longa que o normal: Ele atribui sua longevidade a uma vida longe da cidade grande, à boa alimentação e prática de exercícios.

Voluntariado
1 Qualidade ou condição de pessoa que ingressa nas forças armadas para prestar serviço voluntário.
2 O serviço dos voluntários.
3 A classe dos voluntários.
4 POR EXT Conjunto de pessoas que desenvolvem trabalho, geralmente social, por vontade própria, sem remuneração.

Políticas Públicas – (vídeo) 

 

 

Proteção e Disque 100 – O caminho para denunciar a violência aos idosos. A rede de proteção à pessoa idosa é composta por um conjunto de órgãos e instituições públicas que tem funções diferentes. Na Política de Assistência Social, por exemplo, existem os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) e os Centros de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS). Na Política de Saúde, todos os serviços têm o compromisso ético de notificar suspeita de violência quando identificada em atendimento.
As Delegacias Especializadas são órgãos de execução regionalizada da Polícia Civil que têm a tarefa de atender pessoas idosas vítimas de crimes e violações de direitos. Nem todas as cidades possuem uma delegacia especializada e muitos municípios possuem cartórios especializados, preparados para o atendimento de pessoas idosas.
Fonte: dados do Disque 100 (2018).
A Defensoria Pública é porta de entrada para orientações e ingressos de ações nas áreas de saúde, previdência, como mecanismo para agilizar ou garantir o acesso a medicamentos, internações, 
cirurgias, benefícios, aposentadorias, pensões, ou em questões relativas à família no que se refere à solicitação de alimentos, interdições, etc. O Ministério Público Estadual acolhe denúncias de violência contra as pessoas idosas, em especial, situações de abandono, maus tratos ou negligência perpetrados pela família ou por Instituições de Longa Permanência. Os Conselhos de Direito – O Conselho Municipal da Pessoa Idosa é o espaço em que as políticas públicas são propostas, mas também é o meio de fiscalização da execução das políticas municipais. Eventualmente, acolhe denúncias de violência, o que o mobiliza a encaminhá-las para órgão de polícia, Ministério Público, Delegacias Especializadas ou nos Cartórios Especializados. Secretarias ou Coordenações Municipais de Políticas para as pessoas idosas são espaços de planejamento, execução e implementação de políticas públicas demandadas pela população idosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *