Veranópolis, no sul do Rio Grande do Sul,  divulga balanço de ações sociais em tempos de pandemia. Ela é uma das seis (*) cidades brasileiras com o certificado da Organização Mundial de Saúde (OMS) “Cidade Amiga do Idoso”. É também considerada a capital brasileira da longevidade e a terceira cidade com maior longevidade média da população no mundo.

Diante da atual situação de pandemia causada pela disseminação do novo coronavírus, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, Habitação e Longevidade não mediu esforços no enfrentamento das dificuldades ocasionadas no âmbito social. Com apoio da Gestão Municipal, demais Secretarias, empresas locais, entidades parceiras e comunidade em geral, foi possível, até o momento, garantir melhores condições às famílias em vulnerabilidade social.

Foram recebidas diversas doações de cestas básicas, lanches, cestas de pães, bolos, ovos de páscoa e bombons. Também foram recebidos itens de higiene e limpeza, medicações, fraldas geriátricas e infantis, roupas, agasalhos, cobertores, edredons e botijões de gás.

Neste momento, cabe a todos uma reflexão de como é possível superar as dificuldades, organizando juntos estratégias de enfrentamento das vulnerabilidades e construindo alternativas de superação.

Por isso, a Secretaria agradece a todos os envolvidos, o trabalho e dedicação diário da equipe, as doações recebidas e as que chegam diariamente, as parcerias construídas, os espaços de mídia e comunicação local e, principalmente, toda comunidade, que representou uma força singular de união e empatia.

 Resiliência aos desastres

O Projeto Veranópolis Cidade Resiliente”é ancorado na perspectiva das Nações Unidas para a Redução do Risco de Desastres, seja natural, econômico, sanitário, tecnológico, entre outros. O Projeto visa uma eficiência administrativa para a redução de vulnerabilidades, com a inserção de todos os atores sociais, o qual fortalece a Governança e a Democracia Participativa

Diante da atual situação de pandemia causada pela disseminação do novo coronavírus, cabe à reflexão de como superar as dificuldades, organizar estratégias de enfrentamento das vulnerabilidades e construir alternativas de superação. Desse modo, o Projeto Veranópolis Cidade Resiliente tem por objetivo tornar a comunidade Veranense com melhor capacidade de adaptação, superação e fortalecimento frente a uma adversidade.

O ponto de partida foi iniciado. Após a assinatura da carta-compromisso, em fevereiro de 2020, no mês de abril foi recebido o certificado de Município engajado. O “Projeto Veranópolis Cidade Resiliente” está finalizado, aguardando o momento para ser apresentado à comunidade. O próximo passo será o desenvolvimento do Plano de Ação.

No Certificado de Compromisso com a Resiliência aos Desastres, destacam-se Dez Passos Essenciais para a Construção de Cidades Resilientes:

Passo 1: Quadro Institucional e Administrativo; Passo 2: Recursos e Financiamento; Passo 3: Avaliações de Risco e Ameaças Múltiplas – Conheça seu Risco;

Passo 4: Proteção, Melhoria e Resiliência de Infraestrutura; Passo 5: Proteção de Serviços Essenciais: Educação e Saúde;

Passo 6: Construção de Regulamentos e Planos de Uso e Ocupação do Solo; Passo 7: Treinamento, Educação e Sensibilização Pública;

Passo 8: Proteção Ambiental e Fortalecimento dos Ecossistemas;Passo 9: Preparação, Sistemas de Alerta e Alarme, e Respostas Efetivos; Passo 10: Recuperação e Reconstrução de Comunidades.

 

Con informacões da Prefeitura Municipal de Veranópolis, da Rádio Studio Online, Portal do Envelhecimento.

(*)Seis cidades brasileiras já receberam da Organização Mundial da Saúde (OMS) a certificação internacional de Cidade e Comunidades Amigáveis à Pessoa Idosa. São elas: Porto Alegre, Esteio e Veranópolis, no Rio Grande do Sul; Pato Branco, no Paraná; Balneário Camboriú, Santa Catarina; Jaguariúna, São Paulo – municípios em que as autoridades políticas locais firmaram um compromisso para desenvolver um plano de ação voltado à adaptação da cidade para as necessidades das pessoas idosas, tendo como ponto de referência o Guia Global: Cidade Amiga do Idoso, da Organização Mundial da Saúde (OMS).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *